Leituras Espirituais » Para refletir » O Carteiro e o Propósito Divino

O Carteiro e o Propósito Divino

mail delivery, postman, delivery employee

No pequeno vilarejo de Santa Clara, havia um carteiro chamado João. Todos os dias, João percorria as ruas entregando cartas e pacotes às pessoas, muitas vezes sem perceber a importância daquele trabalho. Sua vida parecia uma rotina sem propósito, apenas uma sequência de entregas sem fim.

Um dia, João recebeu uma carta de uma senhora idosa chamada Dona Maria. A carta era especial, não por seu conteúdo, mas pelo remetente. Era de uma parente distante que Dona Maria não via há décadas. Quando João entregou a carta, viu Dona Maria abrir e começar a ler com lágrimas nos olhos. Aquele simples gesto de entregar uma carta mudou o dia de Dona Maria, trazendo-lhe alegria e memórias afetuosas.

Observando a reação de Dona Maria, João começou a refletir sobre a sua vida. Ele se lembrou de Moisés, que, apesar de relutante, encontrou seu propósito ao seguir o chamado de Deus para libertar os israelitas. Da mesma forma, talvez a missão de João como carteiro não fosse apenas entregar correspondências, mas sim levar mensagens que poderiam transformar vidas.

Certo dia, ao entregar uma carta para uma jovem chamada Ana, ele notou seu desânimo. Ana estava esperando uma resposta de uma universidade sobre uma bolsa de estudos. Quando ela abriu a carta e viu que tinha sido aceita, seu rosto se iluminou. Ana agradeceu a João, explicando como aquela bolsa era a chance de sua vida para um futuro melhor. João percebeu que novamente seu papel de carteiro era mais significativo do que ele imaginava.

Com o tempo, João passou a conhecer melhor cada pessoa que encontrava durante suas entregas. Ele começou a ver seu trabalho como o de um mensageiro de esperança e alegria. Assim como José, filho de Jacó, que viu seus sonhos se realizarem através de um longo caminho de dificuldades, João entendeu que seus pequenos atos diários tinham um grande impacto.

Em outra ocasião, João entregou uma carta para o Sr. Pedro, um homem que vivia sozinho e quase não recebia visitas. A carta era de um antigo amigo, que o convidava para uma reunião de antigos colegas. Após anos de solidão, o Sr. Pedro se sentiu abençoado por receber aquela carta. João percebeu que seu trabalho estava ajudando a reconstruir laços e trazer pessoas de volta ao convívio.

No fim de cada dia, João passava na igreja de Santa Clara para agradecer a Deus pelo seu propósito. Sentia-se inspirado pela história de Paulo, que passou de perseguidor a apóstolo dedicado, encontrando sua verdadeira vocação em servir a Deus. João sabia que, assim como Paulo, ele tinha encontrado um propósito em sua vida.

A lição de moral desta história é que todos temos um propósito, mesmo nas tarefas mais simples. Assim como João descobriu o valor de ser um carteiro, cada um de nós pode encontrar significado em nossas ações diárias. Deus tem um plano para todos, e, ao cumprirmos nossas responsabilidades com amor e dedicação, podemos nos tornar instrumentos de Sua vontade, trazendo luz para a vida das pessoas ao nosso redor.

Comente sobre o texto